sexta-feira, 18 de setembro de 2015

SAÍ DO SISTEMA RELIGIOSO E AGORA?

A ESTRUTURA ORIGINAL DA IGREJA, DO CORPO DE CRISTO, DESAPARECEU.

Pelo surgimento do sistema religioso que passou a dominar e domina o mundo chamado cristão, até então, a estrutura original da Igreja, Corpo de Cristo, baseada na doutrina dos apóstolos do Cordeiro, desapareceu completamente.

As igrejas, pela doutrina dos apóstolos do Cordeiro, eram estabelecidas e firmadas nas casas dos santos, sem identificação ou nome denominacional (placa de igreja), sem estatuto legal, sem formalidades do mundo. Cada região era administrada por homens consagrados da parte de Deus para serem responsáveis pela manutenção da doutrina e assistências conforme as necessidades se apresentavam. Vemos quando o apóstolo Paulo escreve suas cartas, elas são dirigidas para irmãos de determinados locais e não para alguma denominação identificada por um nome fantasia (placa de igreja), significando que o povo daquele local, distribuído por tantas quantas casas estivesse, recebiam uma única doutrina e ensino. Eram todos de um só entendimento, uma só fé, um só Espírito Santo agindo sobre todos, visando a manutenção e confirmação da unidade do Corpo de Cristo.

Mas, todas essas verdades foram progressivamente e dissimuladamente destruídas para que o império do sistema religioso fosse estabelecido. Isso se deu e dá porque o tempo da apostasia e ação de espíritos enganadores se levantaram e agiram contra a Palavra e contra Deus Pai e Jesus Cristo. Uma minoria espalhada no mundo não cedeu para esse sistema, entretanto, a maioria se dobrou e continua encurvada para esse império.

E, mais além, estamos vendo a unificação das diversas tendências religiosas em prol de uma "causa justa" comum - o futuro ecumenismo - a unidade das religiões no mundo - cada qual com sua forma mesmo contra a Palavra de Deus. Todos serão "irmãos", independente do que diz a Palavra de Deus ou de serem nascidos ou não da parte de Deus pela fé em um único mediador entre Deus Pai e os homens - Jesus Cristo. A definição de "irmão" já está sendo baseada nos interesses comuns e ideais, e não segundo a Palavra de Deus diz, pelo novo nascimento em Cristo. A obra da redenção, o sacrifício de Cristo no calvário será anulado porque qualquer um poderá ser "irmão", mesmo sem nascer de novo. O falso chamará o outro falso de "irmão" e vice-versa, comendo em uma mesma mesa.

Diante desse quadro que progressivamente vai sendo agravado, ainda permanece a estrutura que o sistema religioso criou nas denominações, anulando a estrutura original do tempo dos apóstolos do Cordeiro.
Quando alguém sai do sistema religioso e não quer mais viver de conveniências ou conivências com o erro, percebe, num primeiro impacto aparente que, fora do sistema, não existe qualquer estrutura formada, não existe nada organizado para das sustentação da vida em Igreja ou Corpo de Cristo conforme se via em Atos dos Apóstolos e nas cartas. Por que essa sensação de falta de estrutura? O que fazer? Como poder viver o Corpo de Cristo se não existe estrutura conforme se vê em Atos dos Apóstolos? Só a estrutura do sistema religioso é a verdadeira?
Essa sensação de "vazio" e distância de Deus, quando alguém deixa o convívio do "prédio", tem explicação: 

- Nas doutrinas denominacionais tradicionais, os membros são ensinados e "cegados" no sentido de que somente os prédios com placas e identificações (nome fantasia) são lugares onde Deus está e pode fazer algo pela vida de alguém - fora do prédio (que por heresia chamam de templo) Deus não opera e é o mesmo que estar fora do Corpo de Cristo, fora da Igreja, perdido; 

- Nas doutrinas denominacionais tradicionais, os membros são ensinados no sentido de que a Palavra de Deus está baseada naquilo que o líder fala e proclama ser verdade, sem direito a consultar ou investigar a Palavra de Deus naquilo que está escrito. Os membros aprendem a obediência cega e incondicional ao líder, transformando este ídolo, "homem ou mulher", em um deus ou deusa intocáveis, mesmo se aquilo que ensinam ou praticam sejam heresias, doutrinas de demônios ou crimes comuns. Tudo isso que praticam, diante da Palavra de Deus, é tratado com leviandade e indiferença, porque o povo ouvinte foi cegado e está espiritualmente escravizado; 

- Nas doutrinas denominacionais tradicionais, os membros são ensinados no sentido de que a pessoa só é considerada evangélica se estiver congregando em uma denominação e um prédio, fora disso, dizem, é estar sem salvação, desviado ou perdido; 

- Nas doutrinas denominacionais tradicionais, os membros são ensinados no sentido de que a "família de Deus" está baseada no prédio onde congrega e fora do prédio não existe família; 

- Nas doutrinas denominacionais tradicionais, os membros são ensinados no sentido de que a reunião de igrejas nos lares, sem depender de prédio, nome denominacional ou estatuto legal, é contra a Palavra de Deus e não há salvação para esses, obrigando e constrangendo as pessoas para frequentarem com assiduidade o prédio denominacional, condicionando a salvação da alma pela frequência ao prédio. Igreja somente nas casas não pode. A doutrina aplicada nas reuniões caseiras, quando ocorrem, somente será da denominação matriz; 

- Nas doutrinas denominacionais tradicionais, os membros são ensinados no sentido de que, somente dando dinheiro uma "congregação" pode sobreviver e a obra pode aumentar, impondo e condicionando (escravizando o espírito do membro-ouvinte) que o aumento do número de prédios testifica que a obra está crescendo, "da parte de Deus"; 

- Nas doutrinas denominacionais tradicionais, os membros são ensinados no sentido de que, hoje, o Corpo de Cristo é representado politicamente e precisa de um seguimento denominacional para eleger líderes políticos através do voto (assunto muito sério que tratamos anteriormente). Um evangélico sem aspirações políticas e sem candidatos seria um membro fora do Corpo de Cristo, sugestionando para que deva apresentar seu voto conforme o líder denominacional indicar; 

- Nas doutrinas denominacionais tradicionais ...

Diante dessa "lavagem", ou seja, diante dessa corrupção espiritual, escravizando com muita aparência de amor, os membros dessas denominações, quando saem, de início, apresentam a estranha sensação de que estão sem direção ou destino. A pessoa recebeu todo o tipo de dominações espirituais e seu espírito está corrompido e contaminado, sendo que, precisa, de pronto, tomar um banho para ficar limpa dessa sujeira.

LEIA O TEXTO NA ÍNTEGRA 




2 comentários:

Nilza Coutinho disse...

Amém, irmã, amém!


Vivemos tempos difíceis, trabalhosos, o povo está cego e dominado por esse sistema religioso malígno... Mas o nosso Deus é poderosos, crê nisso. Aleluia!

Deixo aqui a minha mensagem aos que já se libertaram dessa prisão, ou seja, desse sistema religioso: Crê que o nosso Deus é poderoso para sustentar você e como diz a Palavra: olhe para JESUS CRISTO, Senhor nosso, Ele é o autor e consumador da nossa fé e há de edificar você no verdadeiro corpo de Cristo... Você é a Igreja. Aleluia!
Se fortaleça naquele que é a sua força e acredite, há outros irmãos, já libertos, orando por você, fora desse sistema do mal.

Irmã Nilza

Gisele Alves disse...

Amém irmã...creio!!Glórias a Deus